Ipsis Litteris

O Processo Criativo

Na cidade maravilhosa, tive a oportunidade de participar de um curso sobre “O processo criativo” com o professor escocês Charles Watson. 
Fui buscar conhecimentos sobre a pintura e encontrei também várias respostas para minha lida diária, que é a advocacia.

Segundo o mestre, determinação, teimosia, coragem para assumir riscos, curiosidade e persistência, são fatores determinantes para a criatividade. 
Entendi que o processo criativo não está ligado intimamente às artes, mas que ela está presente na vida de todos nós, já que qualquer tarefa diária precisa de certa criatividade. 

Eu não tenho dúvida também que o sucesso está intimamente ligado à habilidade da pessoa em acompanhar a velocidade em que o novo se instala, ainda mais depois da revolução tecnológica. 
A frase do naturalista britânico e autor da teoria da evolução, Charles Darwin, será sempre atemporal:

“Não são as espécies mais fortes que sobrevivem, nem as mais inteligentes e sim, as mais suscetíveis a mudanças”. 

Estudos mostram que a criatividade ao lado da inovação, têm sido características e habilidades valorizadas nas empresas. 

E a criatividade nada mais é do que a capacidade do ser humano de construir ou produzir algo inédito e original.

Conheço muitas pessoas extremamente criativas, e se eu fosse definir a característica mais visível nelas, eu diria que seria antes de tudo a curiosidade. 

Isto vem reafirmar a célebre frase do gênio Albert Einstein:

“Não tenho nenhum talento especial. Apenas sou apaixonadamente curioso.”

Pensando nisso, é certo que a chave para aprender novas habilidades e se tornar versátil é a curiosidade.
Para se atingir qualquer objetivo, é necessário foco, determinação, coragem e muito, muito trabalho. 
Para fomentar a criatividade é importante fazer algo novo diariamente, sair do convencional, do lugar comum e fazer uma obra única. 
Fazendo isso, seremos artistas em qualquer profissão.

 

- Mirian Gontijo